PLANO DE RECICLAGEM


Reciclar é vida...


O manejo inadequado dos resíduos sólidos pode causar inúmeros impactos socioambientais, tais como: a mudança climática, a degradação e contaminação do solo, poluição da água, proliferação de vetores de importância sanitária, potencialização dos efeitos de enchentes nos centros urbanos, entre outros. Diante desses potenciais prejuízos, é fundamental definir e implementar o descarte adequado com vistas a garantir a destinação adequada dos resíduos sólidos.


O Brasil produz diariamente cerca de 240 mil toneladas de lixo, grande parte depositada de forma inadequada em lixões. Segundo estudos, realizados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ainda existem no Brasil cerca de 2.906 lixões, distribuídos em 2.810 municípios, dos quais apenas 18% possuem programas oficiais de coleta seletiva.


A responsabilidade socioambiental é uma grande prioridade para a Vivace Process Instruments e, desta forma, através de um Plano de Reciclagem, a empresa oferece um destino final, ambientalmente adequado aos seus produtos e materiais sem uso, fazendo com que estes não sejam descartados de forma inadequada e que atendam a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída em 2010, onde o objetivo é disciplinar tanto a gestão quanto o gerenciamento de resíduos sólidos no país através do sistema de logística reversa.


São objetivos da PNRS:


I - proteção da saúde pública e da qualidade ambiental;

II - não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos;

III - estímulo à adoção de padrões sustentáveis de produção e consumo de bens e serviços;

IV - adoção, desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias limpas como forma de minimizar impactos ambientais;

V - redução do volume e da periculosidade dos resíduos perigosos;

VI - incentivo à indústria da reciclagem, tendo em vista fomentar o uso de matérias-primas e insumos derivados de materiais recicláveis e reciclados;

VII - gestão integrada de resíduos sólidos;

VIII - articulação entre as diferentes esferas do poder público, e destas com o setor empresarial, com vistas à cooperação técnica e financeira para a gestão integrada de resíduos sólidos;

IX - capacitação técnica continuada na área de resíduos sólidos;

X - regularidade, continuidade, funcionalidade e universalização da prestação dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, com adoção de mecanismos gerenciais e econômicos que assegurem a recuperação dos custos dos serviços prestados, como forma de garantir sua sustentabilidade operacional e financeira, observada a Lei nº 11.445, de 2007;

XI - prioridade, nas aquisições e contratações governamentais, para:
a) produtos reciclados e recicláveis;
b) bens, serviços e obras que considerem critérios compatíveis com padrões de consumo social e ambientalmente sustentáveis;

XII - integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações que envolvam a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos;

XIII - estímulo à implementação da avaliação do ciclo de vida do produto;

XIV - incentivo ao desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental e empresarial voltados para a melhoria dos processos produtivos e ao reaproveitamento dos resíduos sólidos, incluídos a recuperação e o aproveitamento energético;

XV - estímulo à rotulagem ambiental e ao consumo sustentável.

 

A Vivace Process Instruments possui o Plano de Reciclagem com a finalidade de incentivar clientes a realizarem a coleta seletiva, dispondo de um ponto de recebimento dos produtos Vivace em sua unidade da cidade de Cravinhos-SP. Os clientes poderão enviar os produtos para descarte mediante nota fiscal de remessa, sendo que o custo pelo frete é de responsabilidade do cliente. A identificação destes produtos deve ser feita descrevendo na nota fiscal de remessa, no campo de Dados Adicionais / Informações Complementares, que se referem a produtos para descarte e/ou previsão legal Federal e Estadual.

Após o recebimento dos produtos, uma triagem inicial é realizada, separando-se o material reutilizável e classificando-o em metais, componentes elétricos/eletrônicos, pilhas/baterias, cabos/fios, plásticos, borrachas, vidros e embalagens. Posteriormente, esses materiais são encaminhados para empresas especializadas e credenciadas em reprocessamento, e desta forma a reciclagem do lixo eletrônico é feita de forma adequada.